Alfred Hitchcock nos bastidores do filme Psicose

Alfred Hitchcock (1899 – 1980) nos bastidores de Psycho (Psicose), 1960.

Alfred Hitchcock

Considerado o mestre do suspense, Hitchcock conquistou o público com seus filmes que não só traziam histórias impressionantes, como também através da captação perfeita de cenas cheias de expressividade. Porém, de onde vem tanto talento? Ninguém duvida que Alfred Hitchcock fazia cinema como ninguém e isso se deve justamente, aliado ao seu talento natural, ao fato dele ter nascido do cinema mudo, quando as expressões eram essenciais para se produzir um bom filme. O diretor aprendeu muito com o expressionismo alemão daquela época, mesmo tendo começado a fazer cinema na Inglaterra, mas é fato, que tanto o que foi visto no cinema da Alemanha, como dos EUA, serviu de base para criar suas idéias e transportá-las para as telas.

O que Hitchcock mais gostava de fazer era criar personagens misteriosos, ambíguos, deixando o público sem conseguir traçar um perfil e as ações do personagem. Tudo isso criava uma esfera de suspense em suas produções. Além disso, o diretor soube, como ninguém, sobreviver à brutal passagem do cinema mudo para aquele moderno, com som, entretanto, sem abrir mão de toda a experiência adquirida com o primeiro. Por fim, o diretor se superou em produzir filmes de sucesso, com cenas que falavam por si próprias e histórias as quais o público nunca sabia o desfecho, como em “Psicose” (baseada na obra de Robert Bloch) e “Os Pássaros”.

Foto retirada do livro “The Moment of Psycho: How Alfred Hitchcock Taught America to Love Murder”
Centralia: a verdadeira Silent Hill

Centralia: a verdadeira Silent Hill

Centrália foi a inspiração para a criação da cidade fictícia Silent Hill

Imagem de Centrália antes de começar a ser evacuada. Foto dos arquivos de Offroads.

Silent Hill é uma das mais conhecidas séries de jogos Survival Horror, que também serviu de inspiração para o filme “Terror em Silent Hill” (2006), do roteirista Roger Avary. Segundo Roger, a cidade fictícia fora baseada em Centralia, que fica no estado da Pensilvânia, a noroeste dos Estados Unidos. Localizada no condado de Columbia e fundada em 1841 como uma pequena vila, Centrália tinha como atividade principal a exploração do carvão mineral, extraindo-o das minas que se encontravam logo abaixo da cidade.

Um dos inúmeros incêndios que atingiu o distrito comercial de Centralia.

Na madrugada de sexta-feira, em 4 de dezembro de 1908, outro incêndio atinge a cidade de Centralia. Esse seria apenas um dos inúmeros incêndios que fariam parte da história da cidade. Foto: Columbia County Historical and Genealogical Society

Após inúmeras histórias de incêndios e assassinatos ao longo do início do século XX, na década de 1960 ocorreu um acidente nas minas que marcaria a história e destino da cidade. Anteriormente queimados em outro local, no dia 27 de maio de 1962, ao lado do Cemitério Odd Fellows, foram queimados entulhos do aterro da cidade, fazendo com que as chamas se alastrassem pelas minas subterrâneas. O acontecimento destruiu casas e edifícios, produziu gases que em grande quantidade eram letais e transformou o chão da cidade em uma plataforma instável, com grandes rachaduras que logo começaram a se abrir.

O incêndio que colocaria o ponto final da história da cidade ocorreria 50 anos depois.

Outro grande incêndio em Centralia, 1914. Foto: Columbia County Historical and Genealogical Society.

Diversas tentativas de combate ao fogo foram adotadas, entretanto, todas tendo falhado. Ainda na década de 1970, o chão da cidade continuava instável e liberando gases venenosos. Finalmente em 1984, o governo do estado da Pensilvânia gastou 42 milhões de dólares para evacuar a população do local. Apesar da diáspora em Centralia, algumas poucas famílias decidiram ficar, ainda que as autoridades tivessem avisado dos perigos. No ano de 2002 os Correios dos EUA revogaram o código postal de Centrália e em 2009 o governador Ed Rendell começou o despejo formal dos poucos residentes que ainda lá permaneciam.

Foi o fim formal da próspera cidade de mineradores. Os poucos que ficaram e desafiaram uma determinação judicial alegaram que o incêndio nunca se espalhou pelos subterrâneos e o verdadeiro motivo por trás da determinação do governo era o interesse nas terras para mineração. Após já terem tentado de forma frustrada em 1992, em maio de 2009 foi criada uma nova ação na justiça, a pedido dos moradores remanescentes, para reverter a decisão de 1992, mas novamente foi rejeitada dois anos depois.

Após o incêndio de 1962, a cidade de Centralia nunca mais se recuperou.

Foto atual da cidade.

Atualmente, poucas casas permanecem de pé em Centralia, a maioria dos edifícios abandonados foram demolidos por humanos ou pela natureza, algumas áreas da cidade foram tomadas por uma floresta recente, vários avisos de fogo subterrâneo, chão instável e monóxido de carbono permanecem presentes e fumaça e vapor podem ser vistos saindo da porção abandonada da Rota 61, estrada foi reparada inúmeras vezes até finalmente ser definitivamente fechada em 1993.

A equipe do Museu de Imagens buscou informações para creditar a última imagem, contudo, nada foi encontrado. Caso saiba alguma informação a respeito de sua autoria, entre em contato.
Referência:
– O’Carol, Eoin. 2010-02-05. “Centralia, Pa.: How an underground coal fire erased a town” Christian Science Monitor.
Columbia County Historical and Genealogical Society
Steven Spielberg durante as filmagens de Tubarão (Jaws)

Steven Spielberg durante as filmagens de Tubarão (Jaws)

Steven Spielberg - Tubarão (Jaws)

O jovem diretor Steven Spielberg em um momento de descontração durante as filmagens do filme Tubarão (Jaws) em 1974. As filmagens ocorreram na ilha de Martha Vineyard, Massachusetts, EUA.

Tubarão é um filme de suspense lançado em 1975 que se tornou a maior bilheteria da história da época, recuperando seus custos de produção em apenas duas semanas e ultrapassando em 78 dias O Poderoso Chefão (The Godfather) como o filme de maior bilheteria nos Estados Unidos, sendo superado apenas por Star Wars, lançado dois anos depois.

A repercussão do filme “Tubarão”

No filme, um gigante tubarão branco ataca banhistas na Ilha Amity, uma fictícia cidade turística, o que leva o chefe de polícia local a caçar o animal com a ajuda de um biólogo marinho e um caçador de tubarões profissional. Após a estreia, uma espécie de histeria tomou conta do público, resultando em numerosos incidentes pelos Estados Unidos. Em um deles, uma praia no sul da Califórnia foi totalmente evacuada pelos salva-vidas em decorrência de uma possível presença de tubarões na água. Na verdade, eram golfinhos que se encontravam no local. Em um outro incidente na Flórida, desta vez com um desfecho mais lamentável, um filhote pigmeu de baleia cachalote encalhou e foi espancando até a morte por transeuntes que o confundiram com um tubarão. Após o filme, o interesse pela matança pesca de tubarões aumentou.

Steven Spielberg revelou posteriormente em sua biografia que o ator Robert Duvall o incentivou bastante a produzir o filme. Em troca do apoio, lhe foi oferecido um papel de destaque, mas Duvall recusou. Charlton Heston ficou sendo o mais cotado para assumir o papel de Brody, contudo, não foi escolhido. Spielberg argumentou que, caso tivesse escolhido Heston para o papel principal, o público, que o enxergava como um herói em decorrência de suas atuações anteriores, pensaria que o tubarão-branco não teria a mínima chance contra o protagonista. Indignado, Heston teceu comentários depreciativos sobre Steven Spielberg e jurou nunca mais trabalhar com ele. Mais tarde, recusou a oferta de Spielberg para atuar como General Stilwell em 1941 – Uma Guerra Muito Louca.

O protótipo do tubarão-branco (foto) depois de construído, nunca havia sido testado. O resultado é que uma vez colocado na água, afundou diretamente para o fundo do oceano. Foi necessária uma equipe de mergulhadores para resgatá-lo. Após as conclusões das filmagens, Steven Spielberg afirmou que seu próximo filme seria filmado em terra seca. Acabou sendo parcialmente fiel à sua palavra, vez que seu filme filme seguinte foi Contatos Imediatos do Terceiro Grau.

Capa do filme Tubarão

Poster oficial do filme Tubarão (Jaws) – 1975.

Fonte: IMBD